terça-feira, 21 de outubro de 2008

Música que encanta o coração!



Que falta você me faz.
Vinicius foi um dos principais incentivadores da carreira da jovem e ainda desconhecida Maria Bethânia, recém chegada da Bahia ao Rio, para participar dos shows do Teatro Opinião, em 1965.
Vinicius logo percebeu na jovem cantora a força e expressão que as décadas seguintes confirmariam. A cumplicidade que imediatamente se estabeleceu, entre a cantora iniciante e o poeta consagrado, permanece impressa nas raras fotos do encarte, e na escolha das canções.
Músicas como Lamento no Morro, A Felicidade, Modinha, O Que Tinha de Ser, Eu Não Existo Sem Você, Mulher Sempre Mulher expandiram a parceria Jobim-Vinicius muito além das fronteiras ancestrais de Ipanema. Lamento no Morro foi criada pela dupla para a peça Orfeu da Conceição, de 1956. A versão de Bethânia inclui o Monólogo de Orfeu, enfatizando o componente teatral sempre presente nas interpretações da cantora e que desde cedo fascinou Vinicius. O samba Mulher Sempre Mulher também foi concebido para Orfeu da Conceição.
A Maria Bethania está mais encantadora do que nunca nesse albúm.
Quando vc escuta essas musicas, esse poeta, a interpretação Fantástica de Bethania, você sente um orgulho danado de ser Brasileiro....
Ouçam e depois me digam.

Um comentário:

Inspirações da Jô disse...

Realmente a Bethânia é uma artista completa, talentosa e com uma voz encantadora!!!!!!!